Notícias da gleb

Trabalho social da Maçonaria é destaque na Câmara Municipal de Feira de Santana em celebração pelo Dia do Maçom

Uma sessão solene foi promovida pela Câmara de Vereadores de Feira de Santana em comemoração ao Dia do Maçom, ocorrido no último mês de agosto. O trabalho social desenvolvido pelas cunhadas e sobrinhas foi o destaque. O evento, realizado na noite desta terça-feira (16/11), contou com a participação de representantes das diversas Lojas Maçônicas existentes na cidade. Muitos foram homenageados com a entrega de medalhas.

Camila Damasceno, responsável pelo Betel 05 das Filhas de Jó, que desenvolve trabalho com meninas adolescentes, destacou a importância da ala feminina. “As mulheres desempenham um papel fundamental, que é o trabalho social de meninas de 10 a 20 anos. Também implantamos as Gotinhas de Mel, que são meninas de 05 a 10 anos sendo preparadas para falar em público, dentro do trabalho feito pelas Filhas de Jó, entre outras coisas. Muitos dizem que esta é uma escola para a vida, já que são preparadas para servir, através da assistência comunitária, sempre refletindo a essas perguntas: ‘qual o meu papel social?’, ‘o que tenho feito para melhorar a vida das pessoas?’”.

Para acabar com alguns “conceitos distorcidos” a respeito da Maçonaria, Camila Damasceno, destacou a curiosidade e falsas informações que giram em torno da organização. “As pessoas têm muita curiosidade e, por conta disso, criam muitas histórias”, disse, ao convidar a população para conhecer e participar. “Há diversos grupos onde você pode se encaixar: mulheres, jovens, meninos e meninas”.

Um dos homenageados da noite, Irmão Gilberto Lima, que falou em nome da Maçonaria de Feira de Santana, fez um resgate histórico do surgimento da Maçonaria até os tempos da Inquisição, com o objetivo de desmistificar as histórias falsas que foram criadas em torno da entidade. “Fatos históricos ajudaram a dar vida às lendas que circundam a Maçonaria no final da Era das Trevas, com o surgimento do Iluminismo e o Protestantismo”, pontuou, ao falar como a Maçonaria foi mal falada pela Igreja Católica. “Naquele tempo já havia fake news, e era ainda pior, porque uma mentira dita por uma autoridade eclesiástica era tida como verdade. Mas isso é coisa do passado. A Igreja Católica já desfez essa falsa visão da Maçonaria”, disse ao ressaltar um dos princípios da entidade: "Nós trabalhamos para sermos cada dia melhores. Não somos perfeitos, mas trabalhamos para nos melhorar”.

A sessão foi presidida pelo vereador Silvio Dias (PT), que também é maçom. Além do Irmão Gilberto Lima e da cunhada Camila Damasceno, a mesa de honra foi composta pelo Irmão Jairo Vitor da Loja Maçônica Segredo, Luz e Força, pelo tenente-coronel Adriano Bertolino que é comandante do 2º Grupamento de Bombeiros Militar e pelo deputado estadual Carlos Geilson. O prefeito Colbert Martins e o deputado federal Zé Neto foram representados por Fanael Ribeiro e Aurelino Bento, respectivamente. O vereador licenciado e atual secretário de Meio Ambiente, José Carneiro, prestigiou a sessão. Estiveram presentes os vereadores Pedro Américo (DEM), Pedro Cícero (Cidadania), Professor Ivamberg (PT) e Luiz da Feira (Pros).

Rua Carlos Gomes, 108 - 6° andar - Ed. Maçônico, Dois De Julho.
CEP: 40060-330 - Salvador - BA
(71) 99695-8195
Seg-Qui 09 às 19h | Sex 09 às 18h
gleb@gleb.org.br
TOP